—>
Carregando Carregando

Cagliari e a Sardenha: um distrito tecnológico contemporâneo

  • IEDentity
  • "Urban entrepreneurship ecosystem"
  • Número 05 - 9 de julho de 2018
Carla Serra
  • Carla Serra

A Sardenha nutre uma vocação tecnológica nascida nos anos 1990, e hoje é terreno fértil para novas realidades empresariais nos setores de novas tecnologias e do Internet Service Provision.

 Desde o início dos anos 1990, a Sardenha tem desenvolvido, principalmente no entorno da cidade de Cagliari, uma vocação tecnológica, dando vida a um bairro real que continua hoje a reunir um número sempre crescente de empresas operadoras nos setores de novas tecnologias e do ICT, tecnologias da informação e da comunicação.

Essa história começou sem dúvida em 1990 com o CRS4, um centro de pesquisa de excelência na região da Sardenha, em torno do qual nasceram as empresas que hoje fazem de Cagliari uma das áreas mundiais com maior concentração de negócios de Information Technology.

O primeiro diretor do CRS4 foi nada menos que o vencedor do prêmio Nobel, Carlo Rubbia. O centro formou muitos pesquisadores sardos representando um polo atraente para empreendedores e visionários como Nicola Grauso, Renato Soru e Mario Mariani. No início dos anos 1990, Cagliari se tornou o cenário de diversos eventos importantes, como o nascimento do VideoOnLine, primeiro provedor de internet da Itália, e também do Volmail, o primeiro webmail do mundo, além de estar presente ainda no primeiro site italiano, justamente o do CRS4, e do primeiro jornal italiano online, o Unione Sarda.

 

A atividade da região atrai também Renato Soru que, em 1997, funda a Tiscali, empresa que em pouco tempo se tornou uma das principais internet companys europeias.

A existência deste distrito deu vazão ao desenvolvimento de uma série de realidades transversais que hoje se tornaram incubadoras para as startups, espaços onde as ideias nascem ou se desenvolvem graças à contaminação, à troca de projetos e de competências e também através da fórmula hoje conhecida do coworking. Com este espírito nasce o The Net Value, uma incubadora que conta com o apoio da consultoria de um grupo de empreendedores, managers e investidores guiados por Mario Mariani, cofundador e CEO da Tiscali.

Em 1985 nasceu o Sardegna Ricerche, instituição que oferece serviços de informação técnica e científica, assistência para o desenvolvimento de projetos de pesquisa e que também fundou o fab lab mais equipado da Sardenha. Hoje, o CRS4 é financiado principalmente pelo Sardegna Ricerche.

Mais recentemente, em 2013, foi criado no interior da Tiscali o Open Campus, um espaço de coworking, hoje independente, gerido por um grupo de jovens cujo objetivo é disseminar a cultura digital através do coworking, da formação e da organização de eventos para criar uma rede.

Tudo isso se conecta fortemente com os setores profissionais desenvolvidos pelo IED, em particular pelo curso de Media Design. Trata-se dos atores principais com os quais o Istituto Europeo di Design colabora há anos, com a intenção não só de tecer uma rede, mas principalmente de criar círculos colaborativos. O objetivo é que qualquer um possa se expressar no seu setor de competência para reunir finalidades comuns, fornecer auxílio e, em alguns casos, criar incubadoras para desenvolver as primeiras ideias empreendedoras dos estudantes diplomados, como foi o caso de Stefano Carta Vasconcellos e seu projeto Cucina Leggera.

Autora: Carla Serra