—>
Carregando Carregando

Duas best practice de marketing cultural

  • IEDentity
  • "Around the World"
  • Número 07 - 15 de novembro de 2018
Jacopo Manganiello
  • Jacopo Manganiello

Alguns projetos criados pelo International Marketing IED e que vêm sendo desenvolvidos para além da área tradicional das sedes IED são Two Ethos e Dandy Couture, assim como o projeto Not an Artist, que promovem a relação com outras instituições e apostam em um caráter experimental.

Em 2017 e 2018, o Departamento Internacional do IED realizou três grandes projetos que representam perfeitamente a extensão e a potência da estratégia do marketing cultural.

Através principalmente dos dois primeiros projetos (Dandy Couture, Two Ethos), o International Academic Department (Departamento Acadêmico internacional) e o International Marketing Department (Departamento de Marketing Internacional) aproximaram instituições acadêmicas e diplomáticas, associações/fundações e parceiros da rede privada em um elo rico que resultou na participação conjunta em eventos internacionais, como a celebração do World Design Capital, no México, a Milan Design Week e a edição de verão da feira Pitti Immagine, em Florença. Nossos estudantes estiveram no centro desses projetos junto com os partners IED, que forneceram matéria-prima, espaços de exposição ou apoio de comunicação. A qualidade dos resultados foi muito elevada e os projetos renderam experiências extremamente positivas tanto em termos didáticos para os alunos envolvidos quanto pela visibilidade que proporcionaram aos envolvidos.

O terceiro projeto (Not an artist), originalmente concebido como ferramenta de promoção dos cursos relacionados à área de arte, se mostrou como muito útil ao gerar e reunir conteúdo e conhecimento na área. Nesse projeto os envolvidos foram os docentes e ex-alunos IED, que contaram ainda com a colaboração de especialistas de outras instituições. Aqui, as parcerias estabelecidas entre instituições públicas e privadas (como os Istituti Italiani di Cultura de Istambul e de Los Angeles, a Bienal de Arte de Veneza e Istambul, Ruya e IKSV Foundations etc.) se provaram fundamentais para garantir a infraestrutura correta dos diferentes eventos e o sucesso das estratégias de comunicação e de posicionamento.

2 Dandy Couture

Dandy Couture é uma experiência pioneira baseada na cooperação, na sustentabilidade e na multiculturalidade, e consiste na produção de tecidos artesanais adaptados ao estilo dândi e ao gosto do consumidor de hoje. Este projeto envolve uma parceria do IED - Istituto Europeo di Design e da Universidade Anáhuac México Norte, e conta com a colaboração de RACU - Raíces Culturales e os grupos de artesãos de Oaxaca, sob o patrocínio da embaixada e do consulado mexicanos na Itália.

Cada participante compôs um mood board capaz de explicar a sua ideia de Dandy Couture junto com uma coleção de diversos outfits, acompanhado por uma amostragem das cores e dos tecidos utilizados. Uma sessão de fotos e filmagens coroaram o projeto.

Ao final do projeto, uma banca de professores selecionou dois estudantes italianos, que melhor interpretaram a proposta, para viajarem ao México para a abertura da exposição. Também foi selecionado um vencedor da Universidad de Anáhuac, que veio diretamente do México para visitar a edição de verão da feira Pitti, em junho de 2018, e a exposição do projeto em palco italiano.

3 Two Ethos

Two Ethos  é uma colaboração internacional entre a Korea National University of Cultural Heritage (KNUCH) e as sedes de Como, Florença e Milão do Istituto Europeo di Design em conjunto com artistas e designers independentes, coordenado por Sunghee Kim, ex-aluno IED. O projeto também conta com a cooperação da Korea Craft & Design Foundation (KCDF) e com o patrocínio da Embaixada da Itália na Coreia e o Consulado Geral da República da Coreia em Milão. Two Ethos tem como ponto de partida os tecidos tradicionais coreanos e a vontade de incorporá-los ao design e à técnica italianos. O resultado foi a produção de fashion items – seguindo o gosto e as necessidades do consumidor ocidental atual – desenvolvidos pelos alunos de Fashion Design IED com tecidos tradicionais coreanos, selecionados e produzidos pela KNUCH.

Ao longo desses dois anos de parceria, os alunos coreanos teceram tecidos tradicionais, com os quais os alunos italianos criaram produtos surpreendentes. A união de excelências dos dois países rendeu produtos extraordinários. A primeira exposição dos resultados da parceria de Two Ethos aconteceu no IED Milão, durante a Milan Design Week, e a segunda ocorreu no Consulado Geral da Coreia, também em Milão. Em 2018, a segunda edição de Two Ethos resultou na exposição dos trabalhos na galeria Korea Craft & Design Foundation (KCDF), em Seul, e apresentou todos os trabalhos dos alunos do KNUCH e do Istituto Europeo di Design. Uma sessão adicional, nomeada “Homage”, expunha trabalhos de relevantes designers e artistas italianos e internacionais.

Está sob discussão agora se uma nova seleção de trabalhos deverá ser exposta na Fashion Week de Seul em 2019 e se haverá uma nova edição do projeto, em 2020, dessa vez com o emprego dos tecidos tradicionais em outros contextos, como no design de interiores.

4 Not an artist

NOT AN ARTIST é uma pesquisa internacional liderada pelo IED – Istituto Europeo di Design delineando a evolução das profissões e de tendências futuras na arte contemporânea e na cultura. NOT AN ARTIST tem três objetivos: a partir de eventos entusiasmantes e contextos frutíferos, oferecer ao alunos interessados nos cursos um panorama das best practices e possíveis caminhos profissionais em arte e cultura; reunir conhecimento e experiência de profissionais para serem usados no Departamento de Didática; aproximar-se dos protagonistas do mundo da arte contemporânea para colocar o IED como articulador também nesse meio.

O projeto consiste em encontros e atividades envolvendo não-artistas, como curadores, art managers e especialistas em comunicação, assim como artistas e designers: tratam-se de pessoas que lidam cotidianamente com os assuntos explorados pelos programas de mestrado IED na área da arte. A ideia por trás do projeto tem como ponto de partida a observação do cenário da arte contemporânea atual, que está se transformando e abrindo o mercado para novas oportunidades. O início do projeto foi um workshop interno dedicado à delineação de evolução de carreiras relacionadas à arte.

O workshop inspirou a reorganização da grade de cursos IED dentro do departamento de arte e levou à continuação desta investigação. Duas linhas de pesquisas surgiram:

  • Os não-artistas como profissionais – descobrindo os papeis profissionais na arte contemporânea.
  • Os não-artistas como designers – explorando os limites cinzentos entre as duas áreas.

Profissionais da cultura, artistas, designers e instituições culturais se uniram ao projeto por ocasião de eventos internacionais, como a Bienal de Istambul e a Bienal de Veneza, em 2017, e o LA Design Festival, em 2018.

Em Istambul, NOT AN ARTIST tomou a forma de uma mesa-redonda composta pela fundadora da RUYA Foundation (responsável pelo Pavilhão do Iraque na Bienal de Veneza), o diretor da IKSV Foundation (responsável pelo Pavilhão da Turquia na Bienal de Veneza e pelas Bienais de Arte e Design de Istambul), o fundador e diretor da Gigology, uma instituição cultural em Istambul, e o diretor do Istituto Italiano di Cultura local. O espaço foi cedido pelo Istituto Italiano di Cultura, e a infraestrutura foi fornecida pela Bienal de Istambul.

Os não-artistas exercem uma função na cultura contemporânea? Esta era a pergunta principal respondida pelos participantes. Cada um abordou a ideia de não-artista de modo diferente e ofereceu caminhos sobre seu papel na cultura contemporânea, tanto de ponto de vista local quanto internacional.

Tamara Chalabi, fundadora da Ruya Foundation destacou o papel do não-artista como scout dando oportunidade de exposição internacional a artistas emergentes, principalmente onde o contexto não é tão favorável. Harun Elibolca, diretor de Gigology, falou sobre o papel dos não-artistas como elo entre artistas, instituições públicas e consumidores, além de chamar atenção e usar suas vozes para debater questões sociais através das linguagens de entretenimento.

Deniz Ova, diretora da Bienal de Design de Istambul, explicou o funcionamento de instituições como IKSV e enfatizou a importância dessa engrenagem na cena cultural, já que os não-artistas seriam capazes de equilibrar o incentivo financeiro entre as áreas, possibilitando que diferentes artistas continuem ativos.

Alessandra Ricci, ex-diretora do Centro Cultural Italiano em Istambul, exaltou o papel do não-artista e de instituições como pontes culturais e, em certa medida, como ferramentas diplomáticas.

Em Veneza, NOT AN ARTIST se colocou como um diálogo entre possíveis alunos dos cursos relacionados à arte, o corpo docente e um grupo de experts externo. Uma visita guiada à 57ª Bienal de Veneza foi organizada assim como uma conferência sobre a evolução das profissões de cultura contemporânea. A conferência, cujo cenário foi o espaço do Arsenale, incluiu falas de:

Tommaso Sacchi, curador e consultor de instituições públicas, sobre a elevação da figura curatorial como selo de qualidade de manifestações culturais;

Clementina Rizzi, chefe de comunicação do Palácio Grassi e Punta della Dogana, sobre a evolução do papel profissional do comunicador agora que o trabalho artístico incorporou a comunicação como aspecto da obra e o público tem a possibilidade de se incluir na conversa;

Marco Trevisan, fundador e diretor da Affordable Art Fair e manager cultural, sobre o comportamento de atores e protagonistas do mundo da arte, acerca da importância de conexão entre as áreas, além da necessidade de novas profissões;

Igor Zanti, diretor do IED Veneza, crítico de arte e curador, sobre a função vital que os educadores exercem para prover a indústria com as habilidades necessárias.

Em Los Angeles, NOT AN ARTIST se manifestou na forma de uma exposição e de uma conferência em parceria com o Istituto Italiano di Cultural local, incluídas na programação da Design Week realizada na cidade.

NOT AN ARTIST - Toyboyz Edition investigou o fenômeno artístico Toy Design a partir do trabalho de quatro artistas renomados:

Fidia Falaschetti, Joe Ledbetter/J.Led, Massimo Giacon (Docente IED), e Simone Legno/tokidoki (Ex-aluno IED).

A exposição explorava o Toy Designer como um símbolo dos limites cinzentos entre as áreas, apresentando esculturas, objetos de design, desenhos, quadros, merchandising e enfatizando a Design Methodology e técnicas compartilhadas pela arte e pelo design. A conferência, em contrapartida, ateve-se às profissões e às habilidades envolvidas no business do Toy Design, mostrando como o próprio artista precisa integrar as habilidades não-artísticas ao seu perfil ou então contratar não-artistas para lidar com os aspectos do business para além do artístico.

O projeto gerou uma resposta massiva tanto nas mídias local e nacional, quanto na internacional, e está agora na fase de abertura de discussão sobre possíveis desdobramentos. Por um lado, há a necessidade de consolidar o conhecimento reunido, que precisa de tempo de maturação, e por outro o calendário sempre acelerado exige um planejamento de eventos futuros capazes de mobilizar o público-alvo com uma agenda cheia de atividades.

Autor: Jacopo Manganiello