—>
Carregando Carregando

Uma ponte entre Nova York e Itália

  • IEDentity
  • "Around the World"
  • Número 07 - 15 de novembro de 2018
Filippo Nardozza
  • Filippo Nardozza

Pela primeira vez na Itália, no IED Milão, chegou a mostra itinerante de pôsteres da SVA – School of Visual Arts de Nova York, expostos nas estações de metrô da cidade americana desde o final dos anos 1940.

Aterrissou pela primeira vez na Itália, no dia 1º de outubro, uma exposição de 40 pôsteres de arte gráfica: trata-se de uma seleção de obras que está dando a volta ao mundo depois de cativar, desde 1947, a atenção dos usuários da rede de metrô de Nova York. O pátio da via Sciesa do IED Milão acolhe a mostra; é a primeira sede IED anfitriã da exposição Underground Images: School of Visual Arts Subway Posters, 1947 to The Present, que depois continuará sua viagem pelo IED Roma, IED Turim e terminará a sua tournê italiana no IED Florença, do dia 19 ao dia 30 de novembro.

Os 40 pôsteres exibidos são apenas uma seleção de exemplares das 63 séries produzidas ao longo dos anos, de 1947 até hoje, pela prestigiosa SVA - School of Visual Arts de Nova York como estratégia de marketing para atrair novos estudantes. Uma maneira inovadora, definitivamente não convencional, de promover a escola e seus talentos e de fazer marketing de uma instituição de formação. Muitas das imagens retratam temas de grande relevância e sensibilidade social, expressando também posições e opiniões particulares dos artistas.

 

Justamente por isso, e não apenas por retratar a história da arte gráfica por mais de 70 anos, a inauguração da exposição no IED Milão contou também com uma mesa-redonda, que abordou o delicado tema da relação entre design e política. Moderado por Carlo Branzaglia – coordenador científico da Escola de Pós-graduação do IED Milão – o debate teve a participação do artista e fotógrafo Silvio Wolf e do designer Riccardo Mannelli. Também colaboraram Beth Kleber (arquivista das SVA Galleries), que ministrou uma aula introdutória dedicada às imagens underground por uma perspectiva histórica, e Francis Di Tommaso (diretor das SVA Galleries), no momento responsável por uma outra exposição de teor político (“Art As Witness: Political Graphics 2016 - 2018”). Uniram-se a eles nomes de grande relevância do panorama internacional do design gráfico, da ilustração e da caricatura, como Steve Heller e Steve Brodner.

 

É com a colaboração de nomes desse calibre – e de professores e artistas de prestígio como Ivan Chermayeff, Milton Glaser e George Tscherny – que a partir de fins dos anos 1940 a SVA desceu às estações de metrô de Nova York com uma proposta de marketing inovadora para atrair novos estudantes. Essa escolha presenteou a cidade com imagens simbólicas de expressões artísticas corajosas, pôsteres que se tornaram de algum modo inseparáveis de Nova York.

Com a vinda da mostra aos pátios cheios de estudantes do IED, que compartilham a vocação de formação nas áreas criativas com os jovens da SVA, a ponte entre Nova York e a Itália foi decisivamente reforçada.

Autor: Filippo Nardozza